Plagiocefalia Posicional Infantil

O que é a Plagiocefalia Posicional?
O crânio é constituído por vários ossos que se unem através de suturas. Com o passar dos anos essas uniões vão-se tornando sólidas, no entanto, durante a infância estas suturas têm de ser móveis em primeiro lugar para permitir a passagem da cabeça do bebé através do canal vaginal e em segundo para permitir um crescimento cerebral harmonioso.
A plagiocefalia, conhecida também por síndrome da cabeça achatada, significa literalmente cabeça oblíqua. É importante diferenciar uma plagiocefalia posicional de uma craniossinostose que se caracteriza por uma “fusão” precoce de uma das suturas do crânio, podendo ser necessária intervenção cirúrgica.
A plagiocefalia posicional é uma deformidade da cabeça do bebé, em que não se verifica no entanto, uma fusão da sutura. Estas plagiocefalias podem ser congénitas (defeito da própria sutura), ou secundárias (adquiridas). As plagiocefalias secundárias podem ocorrer devido a um mau posicionamento intra-uterino, parto complicado, gémeos e lesões ósseas. Após o nascimento a assimetria da cabeça é mantida e agravada pelo apoio mais frequente numa região da cabeça.
Consequências da Plagiocefalia:

  1. Torcicolos
  2. Escolioses
  3. Deformações da face
  4. Problemas da articulação temporo-mandibular
  5. Distúrbios oftalmológicos
  6. Otites, rinites e sinusites
  7. Distúrbios gastrointestinais

Para correção da plagiocefalia posicional recomendamos que procure um fisioterapeuta osteopata com formação em terapia manual pediátrica. Uma vez que os bebés têm os ossos bastante flexíveis, os resultados são surpreendentes e tanto melhores quanto mais cedo começar os tratamentos.

JORGE MASSANO Terapias Integradas
913599175
fisiomassano@gmail.com
www.jorgemassano.pt

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *